Quando a classe média cumpre a sua função de idiota útil

É incrível a capacidade de capacho do imperialismo que a classe média consegue desempenhar, principalmente a do 3º mundo, quando o assunto é de interesse dos poderosos.

Não é de se estranhar que após a libertação de reféns feita pela FARC-EP e o resgaste bem sucedido destes feito pelo Governo Chaves, a mídia e o Governo Colombiano tenham iniciado uma campanha de difamação contra essa organização insurgente e os que se simpatizam por sua luta.

Os primeiros resultados estão a mostra hoje, com a manifestação neoliberal ocorrida em cidades na Colômbia e nas capitais globalizadas. Segundo a BBC, a idéia da manifestação teve origem em um site de relacionamento da internet e é organizada pela classe média. Na Colômbia, os movimentos populares denunciam que manifestação deveria ser contra todos os grupos violentos do país, incluindo os paramilitares. Porém os organizadores estão alheios a isso, pois o Satã é a FARC.

Esse evento, bem como os protestos recentes na Venezuela e na Bolívia, o movimento Cansei no Brasil, são parte de um fenômeno midiático batizado pelo jornalista Franklin Martins de “efeito pedra no lago”, que verificou um certo comportamento pré-eleitoral em nosso país desde o fim da ditadura, o qual cito o jornalista:

“Durante os últimos 25 anos, pobres e remediados marcharam juntos eleitoralmente – a classe média na frente e os pobres atrás, é claro. Foi o período do chamado “efeito pedra no lago”. Atirada a pedra, ou seja, ocorrido o fato político, produziam-se ondas concêntricas a partir dos formadores de opinião – leia-se, a classe média – que, depois de algum tempo, terminavam chegando as margens do lago, ou seja, à imensa maioria pobre da população. Prevalecia no país um comportamento político-eleitoral razoavelmente homogêneo, apesar das nuanças de ritmo e de discurso.”

Agora resta saber se o “efeito pedra no lago” irá surtir o resultado desejado na Colômbia, onde o Governo prepara uma intensa movimentação militar para acabar com as guerrilhas; o mesmo pode-se dizer em relação a popularidade do Presidente Uribe, a qual será posta a prova caso se intensifique os conflitos militares com as guerrilhas.

OBS: (i) a prática de sequestro é utilizada como forma de financiar a guerrilha ou ações militares, está prática é feita por paramilitares e guerrilheiros; (ii) na Colômbia o grupo guerrilheiro que mais usa dessa prática é o ELN, o qual se recusa a cobrar imposto de guerra dos cocaleros, coisa que a FARC e os paramilitares fazem; (iii) por sua vez os paramilitares também recebem financiamento dos laboratórios de refino, ou seja, esses são os verdadeiros narcoterroristas; (iv) com o fim do Plano Colômbia, os agrupamentos paramilitares foram os que mais se beneficiaram, pois o Governo Americano parou de apoio a repressão contra o tráfego de drogas, preferindo dar prioridade ao combate a guerrilha.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: